Um guia para o sexo bom e saudável


Tenha um sexo bom e saudável. (Foto: iStock)Uma vida sexual mais saudável e satisfatória – em qualquer idade – não é isso o que todos querem? Este é um guia que você pode começar a usar hoje mesmo.

O que você precisa saber sobre sua saúde sexual
Aos 20: Seu risco de contrair DSTs é muito alto. Quase metade das doenças sexualmente transmissíveis ocorre antes ou até os 24 anos, de acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças. “Geralmente, os jovens têm mais parceiros sexuais, o que os expõe a mais riscos”, diz a Dra. Hilda Hutcherson, autora e professora assistente de ginecologia e obstetrícia na Columbia University Medical Center.

Nessa fase, as células do colo do útero são mais frágeis e suscetíveis a infecções. Você deve se preocupar principalmente com duas DSTs: a clamídia e o papilomavírus humano (HPV). Se não for tratada, a clamídia pode deixar cicatrizes nas trompas de falópio, o que pode causar infertilidade. Em 75% dos casos, essa doença não apresenta qualquer sintoma. Faça o exame anualmente.

“Se o resultado for positivo, seu parceiro também precisa fazer o teste, caso contrário você pode ser infectada novamente na próxima relação sem proteção”, diz a Dra. Sarah de la Torre, ginecologista e obstetra em Seattle. O tratamento consiste de antibióticos e um exame de retorno três meses depois.

Tome a vacina do HPV, mas esqueça do Papanicolau. Continue usando camisinha para se proteger do vírus. A vacina, administrada em três doses ao longo de seis meses, é o avanço na saúde sexual mais significativo dos últimos anos, mas protege somente contra 70% de todas as variantes do HPV que podem levar ao câncer no colo do útero.

Aos 30: Preste atenção a novos sintomas. Menstruações fortes e dor ao fazer sexo são alguns dos sinais de fibróides uterinos, tumores geralmente benignos que afetam duas em cada cinco mulheres na casa dos 30 e pode aumentar o risco de aborto. Segundo especialistas, os fibróides são o motivo mais comum pelo qual as mulheres na pré-menopausa se submetem à histerectomia – ume medida drástica e muitas vezes desnecessária.

“Se os fibróides são pequenos, pílulas anticoncepcionais podem aliviar a dor e o sangramento”, diz o Dr. Hutcherson. Se eles são grandes, você pode precisar de uma miomectomia, um procedimento cirúrgico que remove os tumores sem eliminar o tecido saudável do útero, ou uma embolização da artéria uterina, um tratamento que diminui os fibróides ao cortar seu suprimento de sangue.

Aos 40:
 Evite o caos hormonal. Muitas mulheres acham que precisam apenas se livrar dos sintomas da perimenopausa, como o ressecamento vaginal e a incontinência urinária causada pelos níveis variantes de estrogênio, mas você pode fazer muito mais para se sentir melhor, diz a Dra. Suzanne Trupin, professora de obstetrícia e ginecologia na Faculdade de Medicina da Universidade de Illinois em Champaign.

Para o ressecamento, experimente um lubrificante à base de água ou um creme de estrogênio, que é mais seguro do que tomar o hormônio via oral, pois você o aplica diretamente no local. E faça amor com frequência!

“Pesquisas sugerem que as mulheres que têm relações frequentes ficam lubrificadas com mais facilidade”, diz a Dra. Sandra Leiblum, autora e diretora do Centro de Saúde Sexual na Faculdade de Medicina Robert Wood Johnson em Piscataway, Nova Jersey. Tente exercícios de Kegel (contração e liberação dos músculos vaginais) para diminuir os problemas de vazamento. Se isso não ajudar, peça informação ao seu médico sobre biofeedback, diz a Dra. Hutcherson.
Beijar é essencial. Beije muito! (Foto: iStock)Como obter mais prazer sexual em todas as idades
Aos 20: Diga a ele o que você quer. Segundo um estudo recente realizado com alunos de universidade, os casais que conversam sobre seus gostos e desgostos sexuais têm relacionamentos melhores e mais prazer sexual. “O segredo do prazer sexual é saber dizer o que você quer”, diz a Dra. Valerie Davis Raskin, psiquiatra em Chicago e autora de Great Sex for Moms.

Na casa dos 30:
 Exercício. A gravidez e o parto têm um efeito sobre o seu corpo, mente e libido. Um estudo em pais de primeira viagem mostrou que mais da metade das mulheres tiveram suas vidas sexuais afetadas pelas alterações no corpo. No entanto, de acordo com outro estudo, as mulheres que se exercitam com mais frequência durante a gravidez sentem-se mais satisfeitas com sua aparência. “Sentir-se saudável, forte e flexível ajuda a tirar o foco da sua forma pré-gravidez”, diz a Dra. Raskin.

Aos 40:
 Beijar é essencial. Finalmente, a ciência comprovou que precisamos das preliminares! A noção de que você primeiro fica excitada, e depois faz sexo é baseada em estudos com homens. A pesquisa mais recente, realizada em mulheres, mostra que muitas só entram no clima depois das carícias e do beijo.

Distraia-se relaxar. O stress é uma causa da falta de apetite sexual. “As mulheres nos seus 40 anos costumam ser pressionadas pelas obrigações com filhos, carreira e envelhecimento dos pais”, diz o Dr. Hutcherson”. Isso pode causar grande impacto na cama. Qualquer coisa que lhe ajude a relaxar — exercício, ioga, meditação, banhos divertidos, comédias – ajuda a manter sua libido em alta.
Quem se exercita mais tem mais orgasmos. (Foto: iStock)Por que as mulheres saudáveis tem uma vida sexual melhor
Se você não tem motivação para se exercitar, tente pensar sobre todo o sexo que você fará depois! As pesquisas mostram que exercitar-se com regularidade tem um papel mais importante na satisfação sexual do que muitos outros fatores, como os níveis de testosterona, stress, ou até a qualidade do relacionamento. Basicamente, o quanto mais você se exercita, mais feliz você é na cama. Recentemente, pesquisadores da Finlândia descobriram que mulheres entre 42 e 46 anos que se exercitam com frequência e vigor têm mais orgasmos do que aquelas que não o fazem. Veja os motivos:

Aumento do fluxo de sangue na vagina –
 “Quanto melhor a circulação do sangue no local, mais facilmente você fica excitada fisicamente, e mais intenso será o seu orgasmo”, diz o Dr. Hutcherson. Em determinado estudo, as mulheres com forte apetite sexual que fizeram 20 minutos de exercício cardiovascular intenso (como correr rápido ou uma aula de spinning) antes de assistir a um filme erótico ficaram mais excitadas do que aquelas que assistiram ao filme sem o exercício antes.

Alívio do stress – 
A ansiedade deixa você tensa, o que inibe a excitação fisicamente e emocionalmente, diz a Dra. Trupin.

Confiança no corpo – “Mulheres mais satisfeitas com o próprio corpo aproveitam mais o sexo porque sentem menos ansiedade na cama”, diz a Dra. Trupin. Em geral, mulheres que se exercitam regularmente costumam sentirem-se mais confiantes em si mesmas do que as que não.

Maior resistência
 – Sexo é exercício. Logo, o quanto mais atlética você é, maior é a energia que você tem para obter um melhor desempenho na cama.

Fonte: http://br.mulher.yahoo.com/um-guia-para-o-sexo-saud%C3%A1vel-em-todas-as-idades.html?page=all

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s