Música das cavernas


SOM DAS TREVAS: Pocket show no maior instrumento do mundo



Relacionar o  órgão (aquele  instrumento musical que costuma dar o clima dos casamentos) a igrejas é o mais normal. Só que em Virgínia, estado do leste dos Estados Unidos, existe um autêntico instrumento desses cujo som é extraído de dentro de uma caverna de calcário.

O cientista Leland W. Sprinkle teve a ideia de construir o Great Stalacpipe, reconhecido como o maior instrumento musical do mundo, em 1954, depois de visitar as cavernas de Luray com seu filho. Embora já fosse sabido que formações rochosas são capazes de produzir sons, Leland foi o grande responsável pela investigação e experimentação do órgão Stalacpipe: ele fez um estudo detalhado de cada estalactite para conseguir criar uma escala harmônica perfeita.

O resultado são cinco quilômetros de fios espalhados, responsáveis por fazer martelos de borracha baterem em pontos estratégicos dentro da caverna. Cada um é responsável por acionar uma nota. A versão final do Great Stalacpipe, com a escala musical completa, tem 14 mil metros quadrados, e está equipada com um sistema de alto-falantes que preenche de música um ambiente subterrâneo 260 mil metros quadrados.

No ano passado, o coletivo musical escandinavo Pepe Deluxé se tornou o primeiro grupo a compor e gravar uma peça na Great Stalacpipe. Foram necessários seis anos de estudos até chegarem aos dois minutos de música do vídeo a seguir:

http://vimeo.com/34887169

Fonte: http://gooutside.uol.com.br/2140

Anúncios

5 opiniões sobre “Música das cavernas”

  1. Christiane, você precisa assistir ao documentário intitulado “A caverna dos sonhos esquecidos” (Cave of forgotten dreams; 2010), feito pelo diretor de cinema Werner Herzog.
    Isto se já não assistiu. rs
    Foi feito utilizando imagens em 3 D.
    Daí, recomendo um óculos desses.
    Você vai ficar de boca aberta e mente também, por alguém muito competente que ele, o sr. Werner Herzog, é.
    Bom… Enfim, segue a dica.
    Um abração.
    🙂

      1. Que joia! rss
        Depois, diz pra mim um pouquinho do que você achou dele, quando quiser.
        Tá?
        Outras coisas: a) uma curiosidade eterna que tenho pra cada pessoa que “vem a mim” (rs): como você soube do meu blog?; b) li seu perfil de blogueira, e preciso falar com você por e-mail sobre meio ambiente. Você se disponibiliza em bater um papinho comigo assim?
        Um abração.
        Ricardo Amaral.

      2. Olá Ricardo!

        Sei que estava procurando algum assunto no Google e dentre os sites que fui visitando estava o seu, mas agora não me lembro qual foi o assunto!

        Podemos conversar sobre meio ambiente sim pelo email.

        Abraço,

        Christiane Donato

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s