Russos conseguem sangue fresco de mamute


Russians Recover Fresh Flowing Mammoth Blood
15.000 anos atrás, uma velha fêmea de mamute lanudo, com idade entre 50 e 60 anos e pesando cerca de 3 toneladas, estava fugindo de predadores e acabou caindo no gelo ou se atolando em um pântano. Seu cadáver foi encontrado recentemente por cientistas russos, em um bloco de gelo na Ilha Lyakhovsky, uma ilha do grupo mais ao sul do arquipélago Novosibirsk, na Sibéria.

As partes mais baixas do mamute, incluindo o estômago, ficaram encerradas no gelo nos últimos 10.000 a 15.000 anos. A parte superior do torso e duas pernas foram preservadas no solo, e mostram sinais de terem sido mordidas por predadores pré-históricos e modernos.

Semyon Grigoriev, chefe do Museu de Mamutes do Instituto de Ecologia Aplicada da Universidade Federal do Norte e Nordeste (Rússia) está chamando este de “mais bem preservado mamute da história da paleontologia”.

Mas não é só o estado de preservação do mamute que chama a atenção. Durante a escavação, conforme os pesquisadores retiravam blocos de gelo, eles notaram manchas de sangue escuro nas cavidades abaixo da barriga do mamute. Quando quebraram o gelo com uma sonda, o sangue começou a fluir. Só que isso não deveria acontecer – a carcaça e o sangue estavam presos em um bloco de gelo a -10°C.

Russians Recover Fresh Flowing Mammoth Blood
“Podemos presumir que o sangue dos mamutes tenha alguma propriedade anti-congelante”, apontou Grigoriev. Esta descoberta é consistente com o trabalho feito por geneticistas canadenses que, em 2010, mostraram que a hemoglobina dos mamutes liberava mais oxigênio a baixas temperaturas que a hemoglobina dos elefantes modernos.

Além do sangue, os paleontólogos recuperaram tecido muscular, ossos e dentes. Segundo eles, o tecido muscular recuperado tem a cor vermelha de carne fresca. O sangue está passando por uma análise bacteriológica nos laboratórios da universidade, em Yakutsk, e os resultados devem sair em breve.

A descoberta de sangue líquido cria também a expectativa de que o mamute lanudo possa vir a ser clonado a partir deste material. A universidade já firmou parceria com o controverso cientista Hwang Woo-Suk (que já fraudou dados envolvendo um procedimento para clonar células humanas).

Russians Recover Fresh Flowing Mammoth Blood

Mas não são só os cientistas envolvidos em clonagem que estão interessados na fêmea de mamute lanudo – paleontólogos também esperam aprender mais sobre como viviam os mamutes da espécie. [io9News CnetHuffington Post]

Russians Recover Fresh Flowing Mammoth Blood

Fonte:  http://hypescience.com/russos-conseguem-sangue-fresco-de-mamute/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s