21 animais estranhos que você provavelmente nunca viu antes


Pichiciego-menor

Um dos mamíferos mais raros do mundo, o pichiciego-menor também está entre os menores tatus já vistos e é um dos únicos mamíferos subterrâneos da América do Sul. É encontrado na Argentina e tem hábitos noturnos.

Image credits: reddit | wikipedia

Aie-aie

Esse pequeno lêmure é nativo de Madagascar e tem uma maneira curiosa de encontrar comida: primeiro, ele bate em troncos de árvores com as mãos, para descobrir se são ocos; em seguida, com os dentes, abre um pequeno buraco no tronco; finalmente, ele usa o dedo do meio para puxar larvas e insetos de dentro do buraco.

Image credits: animalsadda.com

Elaphodus cephalophus

Apelidado de tufted deer (algo como “cervo topetudo”, em inglês), o E. cephalophus é um mamífero raro, encontrado em florestas da região central da China. Os machos dessa espécie têm caninos em forma de presa, o que dá a eles um aspecto “vampiresco”.

Image credits: zoochat.com

Grimpoteuthis

Suas barbatanas parecidas com orelhas lhe renderam o apelido de “polvo Dumbo” (em referência ao famoso elefante voador da Disney). Vive em águas oceânicas profundas (de 3 mil a 4 mil metros abaixo da superfície).

Image credits: interactiveoceans.washington.edu

Mara

Mamífero sul-americano, é conhecido também pelo apelido de “lebre-patagônica” (um nome impreciso, já que a mara é um parente muito distante das lebres).

Image credits: zoochat.com

Rato-toupeira-pelado

Prova viva de que beleza não é tudo, esse roedor africano tem, de acordo com uma série de estudos, longevidade maior do que a de animais similares e grande resistência a câncer. É a única espécie do seu gênero (Heterocephalus).

Image credits: extremelongevity.net

Golfinho-do-irrawaddy

Encontrado em regiões costeiras na Ásia e na Índia.

Image credits: wwf.org | imgur

Gazela-girafa

Antílope que habita regiões áridas do continente africano. Ao contrário da mara, faz jus ao apelido.

Image credits: Michael Despines | imgur

Dugongo

Embora possa atingir respeitáveis 3 metros de comprimento e meia tonelada de peso, o dugongo é o menor membro da ordem Sirenia (da qual faz parte o peixe-boi). Acredite se quiser, seu nome deriva da palavra malaia para sereia (duyung).

Image credits: webecoist

Babirusa

Típico de certas ilhas da Indonésia, esse suídeo pode chegar a 105 cm de comprimento e pesar em torno de 90 kg.

Image credits: oregonzoo.org

Lampreia

O estranho aspecto desses peixes de água doce não impede que eles virem ingrediente culinário.

Image credits: forum.lowyat.net

Fossa

Caçadora solitária da ilha de Madagascar.

Image credits: en.academic.ru | imgur

Toupeira-nariz-de-estrela

O nariz desse animal pode não ser dos mais bonitos, mas é muito útil: os apêndices que saem dele servem como órgãos de tato, que compensam a falta de visão da toupeira. A toupeira-nariz-de-estrela é encontrada na América do Norte e normalmente vive próximo a rios.

Image credits: synapsebristol.blogspot.com

Colugo

Graças a uma membrana que se estende pelas pontas dos dedos, pelos ombros, pelo tornozelo e pela cauda, o colugo consegue planar entre árvores – o que é especialmente prático, já que escalar exige um grande esforço.

Image credits: identi.info

Duiker-zebrado

O duiker é encontrado normalmente na Costa do Marfim, na Guinea, em Serra Leoa e na Libéria.

Image credits: imgur

Kiwa hirsuta

Seu tamanho considerável (15 cm de comprimento) e os “pelos” que recobrem suas patas renderam a esse crustáceo o apelido de “caranguejo ieti”. Foi descoberto em 2005 no sul do Oceano Pacífico.

Image credits: oceanleadership.org

Lophorina superba

O baixo número de fêmeas dessa espécie faz com que os L. superba machos disputem avidamente uma parceira. É conhecido em inglês como superb bird-of-paradise (“pássaro-do-paraíso soberbo”).

Image credits: BBC Planet Earth | National Geographic

Psychrolutes marcidus

Apesar da cara tristonha, o P. marcidus não tem muito do que reclamar: graças a sua estrutura física (pouco menos densa do que a água), esse peixe consegue flutuar sem gastar muita energia. Ao contrário da maioria dos peixes, ele “choca” seus ovos, sentando-se sobre eles até que eclodam.

Image credits: coloribus.com | monsterfishworld.com

Tartaruga-de-casco-mole

Pouco comum, essa espécie de tartaruga passa boa parte da vida enterrada na areia, apenas com a cabeça sobre a superfície, esperando para atacar crustáceos e peixes desavisados. Sua carapaça não é rígida como a de outras tartarugas.

Image credits: wwf.panda.org

Jerboa

Esse pequeno (e bota “pequeno” nisso: seu corpo mede menos de 10 cm) roedor saltitante é normalmente encontrado na Mongólia, na China e no nordeste da África.

Image credits: tgran | wildofanimals.blogspot.com

Macrocheira kaempferi

Até o momento, o M. kaempferi detém o recorde de maior artrópode do mundo, chegando a medir 4 metros com as patas esticadas e pesar 20 kg. É encontrado em águas profundas do Oceano Pacífico, em especial próximo ao Japão.

Image credits: telegraph.co.uk

Fontes:

http://www.boredpanda.com/strange-animals/

http://hypescience.com/21-animais-estranhos-que-voce-provavelmente-nunca-viu-antes/

4 opiniões sobre “21 animais estranhos que você provavelmente nunca viu antes”

  1. Simpatizei com o Aie-Aie.🙂
    Não entendi, Christiane. Em qual das duas imagens está o Lophorina superba ?
    Ele é o pássaro ou aquele que parece uma mancha negra com azul, no fundo da primeira imagem?
    Diz pra mim?
    Um abraço e um dia cheio de rosas e jasmins pra você.

    1. Oi!!!

      As duas aves são o Lophorina superba!

      O que parece uma mancha negra com azul são as costas do macho e a ave da frente com cores nos tons de marrom é uma fêmea da mesma espécie. O macho colorido está dançando para tentar impressionar e conseguir acasalar com a fêmea. Abaixo dessa foto tem outra com o macho visto de frente.

      Em muitas espécies de aves o macho é mais colorido e vistoso que a fêmea e seus atrativos tem fins de reprodução. O macho mais “bonito” será o que a fêmea irá escolher para que seus filhos também tenham bons genes e melhores chances de sobreviver e reproduzir no futuro.

      Ah! Ainda não assisti ao filme que você me indicou, mas ele está já gravado nos favoritos da minha net…

      Abraço!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s