O dilema da lancheira!


Coloque na lancheira do seu filho lanches saudáveis e frutas

Informações advindas de Juliana Amaral, nutricionista formada pela PUCCAMP e pós-graduada em Terapia Nutricional pela UFSC.

Com essas explicações vai ficar muito mais fácil montar uma lancheira gostosa e saudável! Seu filho vai adorar!

1. Como mandar frutas na lancheira?

O ideal seria enviá-las inteiras, já que após cortadas elas sofrem oxidação e ocorre diminuição do teor de vitaminas. Mas se você percebe que seu filho não come a fruta inteira e que ela sempre volta para casa, vale colocá-las já cortadas em um palitinho de frutas ou em potinhos, de preferência térmicos e escuros, para evitar a perda de nutrientes, já que a luz e o calor aceleram a oxidação: melancia, melão, mamão, carambola, morango, uva, um mix de frutas vermelhas (morango, mirtilo, framboesa, cereja), salada de fruta, etc. Bom, a variedade é imensa e pode ser adequada a região onde você mora e a época do ano. Seja criativo e evite enviar sempre as mesmas para que ele não enjoe. Lembre-se de estimulá-lo em casa também. De nada adianta você enviar frutas para a escola se em casa ele não come!

2. O bolo é um bom lanche?
Quer mandar um bolinho para ele? Então faça o bolo em casa, sem conservantes e com ingredientes de qualidade. Os bolinhos industrializados, embora sejam práticos, carregam enormes quantidades de gordura e açúcar. O bolo deve ser simples, sem recheio ou cobertura e se possível inclua ingredientes que o tornem mais nutritivos, como farinha integral, chia, aveia, etc. Podem ser feitos também muffins integrais, cookies de aveia, etc.

3. Bisnaguinha pode?
A” inocente” bisnaguinha é o lanche que as crianças mais levam, em média são três unidades. Nelas têm mais gordura do que o dobro de gordura dos pães de forma tradicional e ainda faltam fibras. Já a versão com fibras (integral) tem muito mais sal. Por isso, ter mais atenção na hora de montar a lancheira e ler o rótulo daquele alimento que você irá colocar para o lanche é fundamental. O ideal seria fazer o pão caseiro, da mesma forma que o bolo, e ter os mesmo cuidados. Mas se isso não for possível, prefira os pães realmente integrais e para você saber quais são eles, você precisará ler o rótulo. Na lista de ingredientes fique atento ao primeiro que aparece, se for farinha de trigo integral, ok!

4. O que devo colocar de recheio no sanduíche?
Procure pelo menos intercalar o requeijão, queijo, manteiga com pastinhas caseiras ou geléia de fruta, de preferência caseira e sem açúcar. Pasta de ricota com chia, pasta de grão-de-bico, patê de tofu, pasta de cenoura, etc.

5. Que suco é o melhor?
O ideal é o suco natural feito perto da hora de ir para a escola, acondicionado em garrafa térmica, escura e bem vedada, para evitar a oxidação e perda dos nutrientes. Suco de acerola, melão, abacaxi e maracujá sofrem menos oxidação e por isso não alteram o sabor em até 6 horas. Mas se não for possível, opte pelo suco de uva integral, água de coco ou pelas versões industrializadas mais saudáveis.

6. O iogurte é uma boa opção?
A lancheira deve ser preferencialmente térmica e o iogurte pode acompanhar granola, aveia, geléia de fruta caseira e sem açúcar, frutas como mirtilo, etc.

7. O que posso mandar nos dias em que estiver sem tempo de ir para a cozinha?
Uma opção de acompanhamento são as barrinhas de cereal, mas lembre-se que existem versões no mercado nada saudáveis! Além de calóricas, possuem óleos hidrogenados, gordura saturada e açúcar. Os pacotinhos de frutas desidratas também são boas opções para acompanhamento, assim como uma porção de Mix de castanhas.

Fonte: http://br.mulher.yahoo.com/blogs/mae-salto-alto/o-dilema-da-lancheira-113315878.html

2 opiniões sobre “O dilema da lancheira!”

    1. Olá!

      Pode-se citar muitas características positivas e negativas para manteiga e margarina e se escolher aquela que melhor se adeque à sua alimentação, mas falar que é quase plástico não é uma justificativa plausível.

      Por serem misturas e não substâncias puras e por existirem vários tipos de plástico e mesmo de manteigas e margarinas, já resultaria em dizer que não é quase plástico ou quase qualquer outra coisa. Se o raciocínio a seguir para agrupar fosse esse, tudo seria quase qualquer outra coisa e não o que é em si (filosofando um pouquinho, hehehe).

      A primeira ideia que veio em minha mente foi colocar essa pergunta na internet e encontrei vários links falando que a diferença era de apenas 1 molécula. Mas 1 molécula realmente muda tudo. Até o fato da organização estrutural de um mesmo tipo de molécula já mudaria: como o grafite e o diamante. Ambos possuem a mesma molécula, mas em organização estrutural diferente. Imagine uma situação: você substituiria um anel de diamante por um de grafite? Lhe garanto que terá muita diferença e esta, financeiramente, não valerá muito a pena, mesmo sendo uma mesma molécula que está apenas rearranjada espacialmente de forma diversa, ou como poderiam dizer: é “quase um diamante”, mas não o é! Imagine só a mudança que ocorre em uma substância se muda também a quantidade de moléculas: seria talvez maior ainda.

      É exatamente as pequenas mudanças estruturais e de quantidade que possibilitam a diversidade de substâncias, misturas e mesmo de vida que existe no planeta. Esses “quase iguais” são muito importantes exatamente por serem diferentes.

      Abraço,
      Christiane Donato

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s