A importância dos enxaguatórios bucais e cuidados no uso


Enxaguatórios ajudam no combate à placa bacteriana, mas demandam cuidado no uso. (Foto: Thinkstock)
Enxaguatórios são uma ferramenta importante na higiene bucal, mas o uso indiscriminado dos produtos pode provocar de irritações na boca até manchas nos dentes e, em casos mais graves, a perda temporária da gustação. Dependendo da fórmula, alguns enxaguatórios só podem ser usados com indicação médica. Escolher um enxaguatório bucal não é uma tarefa fácil, pois existem nas prateleiras das farmácias inúmeras opções. Por isso é importante consultar um profissional, que vai indicar o melhor produto.

A função é quase sempre a mesma: combater efetivamente a formação da placa bacteriana, a principal responsável pelas doenças bucais como a cárie e gengivite. Na prática, a maior parte das pessoas compra o produto sem saber se é o tipo certo para o seu caso e desconhecendo os riscos.

Os enxaguatórios bucais possuem diferentes produtos em sua formulação. Os principais princípios ativos podem ser divididos em quatro tipos:
• Gluconato de clorexidina
• Óleos essenciais
• Flúor
• Cloreto de cetilpiridínio

De acordo com pesquisadores, há evidências de que enxaguatórios bucais com álcool contribuem para aumentar a taxa de câncer oral. O álcool presente nos enxaguantes contribui, principalmente quando utilizados diariamente, para o aumento das taxas de câncer oral de forma similar às bebidas alcoólicas. Sabe-se que o álcool é o segundo fator agravante para o câncer bucal, depois do tabagismo. Grande parte dos produtos comercializados no Brasil contém álcool e, portanto o indicado é procurar um especialista para que ele indique se você pode usar os produtos com álcool.

Indicações
É recomendado o uso de enxaguatórios a base de gluconato de clorexidina somente após cirurgias, raspagem de dente, casos de alta incidência de cárie, doenças da gengiva e para pessoas que não têm coordenação motora para realizar uma boa escovação. Seu uso deve ser controlado e monitorado por profissionais para evitar efeitos colaterais, como manchamento dos dentes, ulcerações de língua e alteração de paladar. Os produtos a base de óleos essências ou cloreto de cetilpiridinio são indicados para o uso diário, desde que não contenham álcool.

É importante frisar que os enxaguatórios são produtos auxiliares no combate à placa bacteriana. Eles não substituem o uso da escova de dente e nem do fio dental.

Dr. Alexandre Morita (CROSP 70.644) é cirurgião dentista especialista em estética dental. Clique aqui para conhecer melhor o trabalho dele.

Fonte: https://br.mulher.yahoo.com/blogs/sala-espera/import%C3%A2ncia-dos-enxaguat%C3%B3rios-bucais-e-cuidados-no-uso-194546491.html

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s