Tudo que você sempre quis saber sobre puns e nunca teve coragem de perguntar


Esqueçam a pena de morte e o aborto: os assuntos escatológicos são, sem dúvida, alguns dos maiores tabus da humanidade. Os cheiros e fluídos que nossos corpos emitem causam asco na maioria das pessoas, o que nos deixa com muitas questões não feitas e, consequentemente, sem resposta.

Hoje estamos aqui para falar de pum e, para entender por que peidamos, você primeiro precisa saber algo sobre o volume de gases produzidos nas nossas entranhas.

Imagine quanto espaço 25 litros de gás ocuparia – aproximadamente um terço do interior de um carro pequeno. Essa é a quantidade de gás que você produz todos os dias em seus intestinos. Por isso, flatulências e arrotos são relativamente comuns.

Grande parte dessa produção de gás é reciclada, por reabsorção e uso dentro do intestino, particularmente pelos quase dois quilos de bactérias que moram no seu cólon. Com efeito, cerca de 22,5 litros são absorvidos pelo intestino, utilizados pelas bactérias intestinais ou expirados através dos pulmões.

Os dois litros e meio que sobram é o que você expele todos os dias – sim, todo mundo faz, não precisa ter vergonha – você está entre amigos aqui. Em média, os homens soltam puns 12 vezes por dia, enquanto as mulheres o fazem sete vezes – em porções de 30 a 120 mililitros. O total é o equivalente a uma bexiga de festa.

O número de vezes que alguém expele esses gases varia de pessoa para pessoa, de acordo com a hora do dia. Mas isso depende em grande parte da sensibilidade do sistema nervoso no seu reto. Se você tem uma maior sensibilidade, talvez por causa de uma condição como a síndrome do intestino irritável, você pode soltar puns com mais frequência.

A maior parte dos gases que seu corpo produz não tem aroma algum. Apesar disso, cerca de 40% da população têm a capacidade de produzir o fedorento gás sulfureto de hidrogênio no lado esquerdo do intestino porque transportam uma bactéria particular.

Peidos fedidos não são de grande importância médica, exceto em alguém com colite, que é uma inflamação do intestino grosso ou cólon. Um surto de colite é frequentemente associado com a produção de gases malcheirosos, então é bom consultar um médico se você tem flatulências fedidas acompanhadas de diarreia ou sangramento.

Uma gravidez prévia, particularmente com as complicações, cirurgias e o envelhecimento podem resultar em alterações nos músculos pélvicos, o que torna difícil de controlar os gases. Isso pode ser socialmente esquisito, especialmente se você é do tipo que tem gases mais mal cheirosos.

O que faz com que você produza mais gases?

Seu organismo produz mais gás após as refeições, especialmente aqueles que contêm grande quantidade de fibras, como cereais, pão e macarrão. Existem ainda muitos outros alimentos, tais como alcachofras, feijão, couve de Bruxelas e berinjela, que também influenciam grandemente o volume e o cheiro dos puns.

Alimentos que contêm enxofre como conservante, como suco de frutas, vinho, carnes processadas e frutas secas também fazem com que você solte mais flatulências. Estes alimentos são utilizados pelas bactérias produtoras de enxofre no seu intestino para formar o gás sulfeto de hidrogênio.

Há, ainda, uma variedade de ingredientes alimentares que também podem aumentar o inchaço abdominal, particularmente aqueles com alto teor de fibras, que fermentam no cólon para produzir gás. Uma delas é a frutose (açúcar contido nas frutas), que leva a uma maior produção de gás porque não temos uma enzima para quebrá-la – maçãs, peras e o seus sucos são especialmente potentes. O mesmo ocorre com frutas com grandes caroços, como pêssegos, que quando não estão completamente maduras têm alto teor de pectina, que também é fermentada no cólon.

Bananas verdes também têm um teor mais elevado de amido e menos açúcar do que os frutos maduros. Este passa para o cólon como um amido resistente, produzindo mais gás com sua interação com as bactérias do intestino. O miolo da laranja também pode ser seu inimigo nesse quesito.

Muitas vezes, à medida que envelhecemos, o funcionamento da glândula pâncreas, que está envolvida na digestão, diminui lentamente e não conseguimos mais lidar com frutas e legumes que antes comíamos sem maiores consequências. O pâncreas produz insulina para controlar os níveis de açúcar no sangue e estas enzimas importantes são obrigadas a digerir a gordura, proteínas e carboidratos.

Especialmente depois de ler tudo isso, é impossível não fugir da conclusão que já passou da hora de aceitarmos que puns são normais para a grande maioria das pessoas. Se você sentir se sentir incomodado, tente prestar mais atenção à sua dieta antes de consultar um médico sobre um potencial problema gastrointestinal.

Fonte: http://hypescience.com/tudo-que-voce-sempre-quis-saber-sobre-puns-e-nunca-teve-coragem-de-perguntar/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s