OFICINA AVALIA PAN CAVERNAS DO SÃO FRANCISCO


Ideia é criar estratégia de conservação e desenvolvimento sustentável desses ambientes

Oficina avalia PAN Cavernas do São Francisco

Lorene Lima
lorene.cunha@icmbio.gov.br

Brasília (16/10/2014) – A Academia Nacional da Biodiversidade (Acadebio) recebeu as oficinas da Terceira Monitoria da Avaliação Intermediária do Plano de Ação Nacional (PAN) de Conservação Cavernas do São Francisco. A atividade aconteceu em São Paulo entre os dias 06 e 11 de outubro. Participaram do evento 16 especialistas do Grupo de Assessoramento Técnico do Plano (GAT) de diversas instituições, como Universidade Federal de Sergipe, Universidade Federal do Oeste Baiano, Sociedade Brasileira de Espeleologia, Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade, Sociedade Semear, Vale S/A, Serviço Geológico do Brasil-CPRM e GeoBee Tecnologia da Informação. Na ocasião, foi realizado um balanço sobre a execução das ações e avaliados os indicadores e as metas a serem alcançadas.

Para conter a degradação que as cavernas veem sofrendo nos últimos anos, o Plano de Ação prevê a identificação de áreas prioritárias para a conservação e a estruturação do espeleoturismo, o que representará um importante avanço na integração da atividade econômica, sem prejuízos ao meio ambiente. O objetivo é desenvolver uma estratégia nacional de conservação e promoção do uso sustentável desses ambientes.

Leia também: ICMBio protege cavernas do São Francisco

“O aspecto relevante da elaboração deste plano, que é direcionado para um ecossistema que possui grandes impactos e carência de informações é, principalmente, direcionar os esforços coletivos para a sistematização e ampliação do conhecimento, além de definir orientações e estratégias para a gestão das cavidades naturais subterrâneas, que são um bem da União. Fazem parte de um ambiente frágil, têm legislação específica e, portanto, precisam ser conservadas. Como resultados, citamos vários termos de reciprocidades celebrados entre o Centro e parceiros, além de cursos de capacitação”, afirmou o coordenador do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Cavernas (Cecav), Jocy Cruz.

Utilizando como base os métodos de criação dos PANs voltados para espécies e o documento de estratégias para conservação de espécies da International Union for Conservation of Nature (IUCN, 2008), foram planejadas quatro oficinas preparatórias. As oficinas reuniram 130 representantes de 70 instituições, com sedes ou representações localizadas nas unidades da federação que abrangem a Bacia do rio São Francisco e entorno, presentes nos estados de AL, BA, CE, PE, PI, SE, MG, GO e DF.

Fonte: http://www.icmbio.gov.br/portal/comunicacao/noticias/5051-oficina-avalia-pan-cavernas-do-sao-francisco.html

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s