Você é apenas 10% humano, seu simbionte


Seu corpo é formado por várias células. Disso você já sabia. O que talvez você não saiba é que, para cada célula do seu corpo, existem outros 10 organismos que são essenciais para o desempenho de várias funções que o nosso sistema precisa.

Existem cerca de 100 trilhões – vamos repetir: 100 trilhões! – de organismos vivendo sobre ou dentro de você neste momento. Eles entram por sua boca, nariz, ouvidos e por qualquer outra entrada de seu corpo. Ou seja, aquilo que você considera ser você é apenas uma fração do que realmente é… você.

Nós chamamos este sistema de seres vivos morando em nós de microbiota. Estas pequenas criaturas contém cerca de 22 milhões de genes com seus próprios DNAs que não só permitem que elas existam como são fundamentais para vários processos do nosso corpo. Elas auxiliam na digestão, mantém o sistema imune saudável e controlam nossa fome, ajudando a nos fazer sentir “cheios”. Elas até mesmo podem alterar nosso humor. Ratos criados em ambientes esterilizados, não expostos a estes micro-organismos, respondem de formas menos efetivas a estímulos de estresse do que ratos normais.

Você já ouviu falar em transplante de fezes? Acredite, é uma coisa real e muito eficiente. Algumas doenças são causadas por microbiotas com pouca diversidade, o que deixa o indivíduo suscetível a infecções. As fezes de uma pessoa saudável são transferidas diretamente para o intestino da pessoa com poucos micro-organismos. Os novos habitantes recolonizam o local e deixam tudo bem novamente. Esse tratamento é usado com mais frequência quando alguém toma algum antibiótico que acaba matando uma parte grande demais do microbiota.

Cientistas inclusive descobriram que ratos obesos que receberam microbiota de ratos magros incrivelmente perdem peso de forma mais eficiente, mesmo que as suas dietas fossem mantidas as mesmas.

Os micro-organismos que vivem em nós são tão significativos, de várias maneiras diferentes, que cogita-se que, no futuro, os médicos não irão mais nos diagnosticar, mas sim diagnosticar eles.

Mudança de inquilinos

Embora apenas 10% de você seja você, você tem um papel importante em relação a seu corpo. Porque, na verdade, você pode mudar os outros 90%. Tudo o que você come afeta sua microbiota. Comidas que possuem prebióticos e probióticos, por exemplo, introduzem novas e saudáveis bactérias, que podem ajudar as velhas a funcionarem. Por outro lado, os nuggets de frango que você adora ou quaisquer outros alimentos processados são tratados com produtos químicos que matam as más bactérias, mas que possuem o infeliz efeito colateral de matar as suas bactérias boas também.

Pessoas que vivem no lado ocidental do planeta, na verdade, possuem uma microbiota muito menos rica do que pessoas em outras culturas sem o costume comer alimentos processados. Isso acontece não só por causa deste tipo de dieta, mas também pelo uso frequente de antibióticos e sabonetes antibactericidas. Esses costumes ocidentais também podem explicar por que existem muitos mais casos de alergia e de doenças autoimunes neste lado do planeta.

Se você está tendo uma crise existencial neste momento, tenha em mente que, se você se alimentar direito e tratar bem os seus amiguinhos que compartilham seu corpo, eles vão cuidar bem de você. Ou dos 10% de você que realmente são você.

Fonte: http://hypescience.com/pasme-90-material-que-forma-seu-corpo-no-seu-corpo-nao-sao-suas/

2 opiniões sobre “Você é apenas 10% humano, seu simbionte”

  1. Christiane, se eu tiver crise de personalidade e precisar de sessões de psicanálise, você vai pagar a conta. Ok? rss Ou vai ter que enviar pra mim uma booooa bibliografia, em nosso idioma pra eu ler, estudar, entender mais a fundo, conhecer sobre estas biologices, que tanto adoro ler por aqui.

    Sobre o quarto parágrafo. Por quê não transplantar micro-organismos do intestino de uma pessoa saudável para outra que precise deles por estar com população microbiota reduzida. prejudicada, ao invés de transplantar fezes? Ou cientistas especialistas conseguem deixar nas fezes da pessoa saudável apenas “o que há de melhor”, isto é, não nocivo, nela?

    1. De uma maneira geral, por não conhecer quais bactérias especificamente possuem função curativa, assim, após o doador passar por exames de sangue e fezes e ser constatada sua saúde, utiliza-se as fezes intactas misturadas com soro para recolonizar o intestino do receptor. E a maioria das veze o transplante de fezes é feito com doadores da mesma família e muitas vezes o receptor toma medicamento para dormir, para evitar nojo. Mas esse tipo de procedimento ainda é muito recente e vale a pena conhecer mais do processo e de onde realizar ele para evitar problemas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s